sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Pirando na leitura with Spoiler part 3: A DIFERENÇA QUE FIZ do Gutti Mendonça.


Fala povo mio! Sim, acabei de criar esse bordão, já que de acordo com as minhas pesquisas, todo blogueiro tem um bordão, resolvi criar o meu, então, apartir de hoje, se sinta abraçado, com o: FALA POVO MIO! 

Bordões a parte, vamos ao que interessa, no ultimo Pirando na leitura, a Dani aqui, falou sobre Percy Jackson, hoje, vim aqui não apenas fazer uma resenha, mais cumprir uma promessa, já que, prometi ao próprio autor que faria uma resenha sobre o livro. O.k, confesso que demorei um pouco para vir falar sobre tal, já que li o livro em quatro dias, mas a questão, é que antes de vir falar, tive que ter aquele momento, que todo leitor tem depois de ler um livro: ficar pensando bastante a respeito de tudo o que foi tratado nas paginas, e em cada capitulo, e claro, tive que lidar com aquele vazio sem fim, que ficamos depois que terminamos de ler um livro muito bom, que só eu e você caro leitor, entedemos muito bem. 

Sinopse 



"Cada cabeça, uma sentença", essa foi a frase a qual ficou na minha cabeça depois de ler o livro, sei que parece pesado, mas o livro todo trata desse auto entendimento que temos que ter na vida, a cada dialogo, pequenas sementes vão sendo plantadas na nossa mente, nos fazendo ver, o lado bom e o lado ruim da vida. 

Tema do livro e Enredo

O tema câncer vem sendo tratado já ah um tempo por escritores e cineastas, e confesso, que já  li algumas coisas a respeito, um deles é claro, você com certeza já ouviu falar, A Culpa é das Estrelas, do John Green, entretanto, este livro nos faz remeter a um outro lado da doença, o lado de quem esta de fora, assim como diz no prefacio, o qual o amigo do Gutti, Federico Devito escreveu, de inicio você fica sim,  muito irritado com o personagem principal, o Arthur Zanichelli, ou melhor dizendo, Zani, não pela teimosia dele em não aceitar os fatos, ou dizer aos quatros do mundo que mesmo estando ali, no Hospital Santa Lucia, o qual leva o nome de sua mãe, não mudara os seus pontos de vista, mas sim o jeito com que ele trata todo mundo, que diferente dele não tem a mesma opinião, a qual ele possui a respeito da tudo, ou que diferente dele estão ali fazendo alguma coisa pela vida, como a Dona Maria e a Dona Cecilia, ou até mesmo o Doutor Carvalho, que são pessoas de boa indole, que abdicaram, até certo ponto de uma vida, para trabalhar em prol dos outros, e isso de fato, me deixou com vontade de estrangular o Zani, mas esta aí uma coisa que aprendemos no livro: violencia meu bem, não se trata com violencia, isso nunca funcinou, e nunca vai funcionar. 

O Personegem Principal 

O Zani, para todos os efeitos é sim um menino rebelde, mas espera aí que ele tem suas causas, em muitos momentos do livro, algumas atitudes dele, impensadas, de raiva e de odio, me fizeram pensar que muitas das vezes, eu mesma penso assim, eu não seria tão radical quanto o Zani, mais em alguns momentos alguns atos dele, me pareceram muito mais de coragem do que de qualquer outra coisa. 

Um dos fatores que me faz pensar nisso, começa logo no inicio do livro, quando vemos que Arthur, atropela a um menino, o Erick, e isso faz com que tudo na sua vida tome um rumo diferente, consequentemente o Hospital Santa Lucia, depois de um ato de rebeldia incosequente, com uma menina amorosa, que esta em tramento no hospital, Zani comete um ato de coragem, depois de repensar algumas coisas, ele resolve ir visitar o menino o qual atropelou, eu, não teria coragem nem de olhar mais na cara do menino, de tanta vergonha, mas Zani não, ele resolve enfrentar o seu próprio medo, ou destino como quiser chamar, ele tem um conversa com Erick, bastante esclarecedora dos fatos, e mesmo que ali, naquele momento, nada realmente mude para Zani, podemos ver o quanto, mesmo que, rebelde, ele ainda é corajoso. 

Familia

A vida familiar de Zani, assim como diz na propria sinópse, é bastante conturbada, a vida dele não foi realmente fácil, nunca é, e mesmo com todo o dinheiro do mundo, quando se perde um ente querido, a dor, claro está ali, e Zani nunca se conformou com o fato de perder a mãe, e honestamente acredito que se conformar é uma coisa bem complicada, quando tratamos de morte, porém, algo que nunca entrou na cabeça de Zani, é que a vida anda, e mesmo que a saudade ainda aperte, isso não é realmente um motivo de se sair batendo em todo mundo, por mais que aquela situação seja horrivel e dolorida. Seu pai, Doutor Guilherme, é um homem de fibra, e muito importante no mundo da medicina, isso claro, no livro, e mesmo que o filho, seja muito inteligente, e ele próprio também, eles possuem um atrito entre si, que até então parece irremediável, ou até mesmo insustentável, como diz na sinópse, e é sim, muito triste ver a dificuldade que é para os dois se relacionarem, principalmente quando o passado, é um assunto tão presenta na vida de Zani (a morte de sua mãe). Lá no final do livro, assim como é para ser, os dois acabam se resolvendo em uma cena emocionante, a qual não vou citar aqui, porque acho uma cena muito linda, para não ser lida e sentida. Foi uma das partes que eu mais gostei no livro todo. 

Personagens

Personagens marcantes? Com toda a certeza, como podemos ver tudo isso se passa em um hospital, na cidade de Pinheiros do Sul (cidade ficticia, criada pelo autor), e nele os internos, são colocados a prova, não só pela doença, mas também pela entrada de Zani a Casa Claridade, local onde os internos são alojados. De cara, Zani já conhece Luca, um menino de seis anos, que mesmo com toda aquela vida é bem sorridente, e é impossivel não se encantar pelo Luca, e também pelo seu amigo inseparavel Thiago, que é outra criança amavel, doido pelo homem aranha, o qual eu tive vontade de abraçar em todos os momentos do livro, principalmente em uma cena, memoravel que acontece lá pelo final do livro, onde uma injustiça é cometida contra o garoto, por um menino mais velho, assim como Zani fez, eu tive vontade quase de fazer o mesmo, se você ler o livro vai entender muito bem do que eu estou falando e da raiva que não apenas tomou Zani, mais que tomaria você também. 

Sara, é outra paciente do lugar, e é dentre todas, apesar da pouca idade a qual eu mais de identifiquei, apesar da garota ter 13 anos, a minha adolescente interior gritou ao ler sobre ela nas paginas do livro, mais ela não foi a unica que eu me identifiquei, apenas foi a menina qual eu mais tive afinidade e coisas em comum apesar de sermos de idades totalmente diferentes, eu sei que você deve estar me achando louca por tratar dos personagens como se realmente existissem, mas se acostumem, quando você se torna mais do que uma leitora, uma escritora, todos os personagens legais que você encontrar pelo mundo da literatura, seram uma parte sua, assim como o seus próprios personagens também são. 

Ah Yasmin, é claro, que essa é o grande amor da vida de Zani, e aprendi muito com os dialogos dos dois, um deles acontece lá pelas tantas do livro, e essa sim foi para mim a melhor parte do livro, gostei tanto, que resolvi colocar aqui na resenha um pequeno pedaço, o que eu mais gostei. 


Como vocês puderam ver, o livro é inesquecivel, em todos os aspectos, e espero mesmo que vocês leiam, e se encantem por cada linha dele, assim como eu me encantem, e que vou guardar, ele para sempre na minha memoria, e que gostaria de dizer, que sim Gutti, você esta no caminho certo, continue assim, sou fã mesmo do seu trabalho, e epero ver muito mais livros assim, obrigada por me inspirar e por ser inspiração. 

Em fim gente, mais um post chega ao final, e espero mesmo que vocês tenham gostado, e aí, tem algum livro que você gostaria de ver no Pirando na Leitura? Se sim, comenta aí em baixo, que eu vou amar ler e fazer resenha para vocês, e se você já leu o livro, comenta aí em baixo se você teve o mesmo pensamento que eu tive ao ler o livro, ou então qual a sua parte favorita do livro, eu ia amar saber. Agora eu tenho que ir povo mio, mas podem ter certeza de que volto com muito mais para vocês. 

Beijos e abraços. 

Daniella Rodrigues.







Nenhum comentário:

Postar um comentário